O MITO DE CASSANDRA E A TENDÊNCIA DE SILENCIAR AS MULHERES – Fil Felix

Não é difícil perceber, quando lemos matérias envolvendo assédio sexual, racismo, homofobia e tantos outros crimes contra determinados grupos da sociedade, que já possui um histórico e uma tendência em diminuir a vítima e colocá-la, na realidade, num papel de culpada. Quando uma mulher comenta que sofreu assédio, raramente se questiona as atitudes do assediador,... Continuar Lendo →

Anúncios

A PERDA DA IDENTIDADE EM “A METAMORFOSE” E “O INQUILINO” – Fil Felix

"Certa manhã, ao despertar de sonhos intranquilos, Gregor Samsa encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso". E foi com essa frase, em 1912, que Franz Kafka começou seu trabalho mais icônico: A metamorfose, uma espécie de novela onde um jovem, Gregor Samsa, se vê transformado num inseto da noite pro dia e, mesmo assim, continua a pensar... Continuar Lendo →

“ZIMA BLUE” E A HISTÓRIA DA ARTE – Fil Felix

Em março a Netflix lançou a primeira temporada de Love death + robots, uma antologia animada com 18 episódios curtos, cada qual criado por uma equipe diferente e também com estilos de animação diferentes, mas sempre abordando questões que envolvem o amor, a morte e, claro, robôs e muita ficção científica. Como em qualquer antologia,... Continuar Lendo →

OUVINDO A FREQUÊNCIA KIRLIAN – Fil Felix

“A polícia local informa à população que ainda não foi possível capturar o animal selvagem que está gerando terror na cidade e que já deixou três vítimas desde a noite de quarta-feira. Pede-se que o público permaneça em segurança até que a situação com a criatura tenha sido controlada. Vocês estão ouvindo a Frequência Kirlian,... Continuar Lendo →

NOSSA SOLIDÃO COTIDIANA – Fil Felix

É comum ouvirmos que uma de nossas características básicas, enquanto seres humanos, é que precisamos viver em sociedade. Somos inseridos na coletividade desde o nascimento até à morte, da escola ao trabalho. Criamos a civilidade, modelos de política, ética, conduta, maneiras de se comportar em relação ao outro e também a nós mesmos. Mas numa... Continuar Lendo →

O ROSTO QUE NOS OLHA – Fil Felix

É uma espécie de consenso popular presumir a arte contemporânea, de maneira geral, como um bicho de sete cabeças: confusa, estranha, elitista, desnecessária, não-arte, dentre inúmeros adjetivos. Não raramente, as frases são seguidas por elogios às “artes de verdade”, citando autores modernos como Van Gogh e seus girassóis e noites estreladas, ou Monet e suas... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora