VIRGINIA WOOLF EM “QUEM TEM MEDO DE ARTE CONTEMPORÂNEA?” – Fil Felix

Nesta semana li o ensaio "A Pintura", de Virginia Woolf, escrito originalmente em 1925, publicado na coletânea O Sol e o Peixe da editora Autêntica em 2015, que reúne crônicas, ensaios e resenhas suas, traduzidas por Tomaz Tadeu. Nele, a escritora traça um paralelo entre a arte da pintura e da escrita, citando suas similaridades... Continuar Lendo →

ARLEQUINS DE PICASSO: A ALEGRIA E A TRISTEZA DO CARNAVAL – Fil Felix

A maneira como algumas personagens da commedia dell'arte passaram a ser retratadas nas artes visuais sempre me deixou curioso, principalmente quando estão associadas a temas como tristeza e solidão, devido à sua história com o carnaval e com a própria comédia. Arlequim e sua Companhia de 1901 Surgindo em meados dos séculos XV e XVI, a... Continuar Lendo →

QUANDO A SAUDADE NOS ESCREVE – Fil Felix

A saudade é um sentimento universal, porém complexo de se descrever ou sintetizar. Muitos dizem que a palavra só existe no português, o que não é inteiramente verdade. Sendo de origem latina, há outras contrapartes em línguas românicas. Porém, o sentido ao qual demos à palavra provavelmente é único. Não se trata apenas de nostalgia,... Continuar Lendo →

“ZIMA BLUE” E A HISTÓRIA DA ARTE – Fil Felix

Em março a Netflix lançou a primeira temporada de Love death + robots, uma antologia animada com 18 episódios curtos, cada qual criado por uma equipe diferente e também com estilos de animação diferentes, mas sempre abordando questões que envolvem o amor, a morte e, claro, robôs e muita ficção científica. Como em qualquer antologia,... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora