A CENSURA DE ESTIMAÇÃO DE CADA UM – Madame Cat

Segundo o Dicionário Online de Português censura é “A ação de controlar qualquer tipo de informação, geralmente através de repressão à imprensa; restrição, alteração ou proibição imposta às obras que são submetidas a um exame oficial, sendo este definido por preceitos morais, religiosos ou políticos.” Partindo da premissa de que todos nós possuímos preceitos morais,... Continuar Lendo →

Anúncios

O ANÚNCIO DE EMPREGO – Sandra Godinho

Depois de passar manhã e tarde vendendo versos no Viaduto do Chá, dei meu turno por encerrado. Enrolei a cartolina que servia de anúncio dos meus préstimos e guardei-a na mochila, juntamente com a câmera fotográfica e meu bloco de notas. Ainda me faltava a ideia para o best-seller, mas isso fazia parte da contingência... Continuar Lendo →

GENTE RUIM TAMBÉM ENVELHECE – Madame Cat

Antes de chegar aos cinquenta anos, o que considero a meia-idade, eu tinha uma concepção meio simplória do que seria a velhice. Algo como um poço de sabedoria e bondade para compensar a despencada da capacidade física e mental. Minha mãe e meu pai são ótimos exemplos de virtude, logo não tinha nenhum motivo para... Continuar Lendo →

DE HERÓIS E HEROÍNAS – Sandra Godinho

Depois de um frugal sanduíche de pão com manteiga e do vendedor de abraços ter abandonado seu posto com uma bonificação razoável no bolso — mais devido à carência que à caridade humana — eu me perdi a pensar na vida, peitando o calor das 14h00 e a injustiça dos dias. Fui à ambulante do... Continuar Lendo →

ESCRITA, DIÁLOGO E RESGATES – Cinthia Kriemler

Tenho estado cansada. Porque só sei sentir se for com o corpo inteiro. E sentir com o corpo inteiro é uma benção e uma maldição. Benção porque significa se entregar com intensidade a toda e qualquer ação —  e intensidade, do meu ponto de vista, é uma qualidade honesta; maldição porque sentir com intensidade todas... Continuar Lendo →

MORTE AO REDONETA! – Madame Cat

O momento em que vivemos foi traduzido por um amigo com uma frase: “Tudo que está acontecendo aí é totalmente compreensível, já que se a Terra fosse redonda não seria definida como planeta e sim redoneta”.  Não sei se é de sua autoria ou pescada no ar como um peixe virtual, o importante é a... Continuar Lendo →

O PROPÓSITO DA ESCRITA – Sandra Godinho

Atravessar o viaduto dos suicidas me deu uma única certeza: eu precisava de plateia, o que me lançou a nova perspectiva: não há autor(a) se não houver leitor(a). Eu precisava de muitos, e de me dedicar à pesquisa para o cenário da nova história, a que eu ainda haveria de criar. Tudo caminhava bem, sol... Continuar Lendo →

UMA PROPOSTA DE ESCRITA – Cinthia Kriemler

O problema não é trocar Kafka por kafta. Nem confundir 500 milhões com 500 mil. Nem desconhecer que 30% de 100 são 30, e não três. Porque se nós rirmos e debocharmos da ignorância, estaremos rindo também de todas aquelas pessoas analfabetas ou incultas que não tiveram acesso ao estudo neste país desigual, e que... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora