DE HERÓIS E HEROÍNAS – Sandra Godinho

Depois de um frugal sanduíche de pão com manteiga e do vendedor de abraços ter abandonado seu posto com uma bonificação razoável no bolso — mais devido à carência que à caridade humana — eu me perdi a pensar na vida, peitando o calor das 14h00 e a injustiça dos dias. Fui à ambulante do... Continuar Lendo →

Anúncios

ESCRITA, DIÁLOGO E RESGATES – Cinthia Kriemler

Tenho estado cansada. Porque só sei sentir se for com o corpo inteiro. E sentir com o corpo inteiro é uma benção e uma maldição. Benção porque significa se entregar com intensidade a toda e qualquer ação —  e intensidade, do meu ponto de vista, é uma qualidade honesta; maldição porque sentir com intensidade todas... Continuar Lendo →

MORTE AO REDONETA! – Madame Cat

O momento em que vivemos foi traduzido por um amigo com uma frase: “Tudo que está acontecendo aí é totalmente compreensível, já que se a Terra fosse redonda não seria definida como planeta e sim redoneta”.  Não sei se é de sua autoria ou pescada no ar como um peixe virtual, o importante é a... Continuar Lendo →

O PROPÓSITO DA ESCRITA – Sandra Godinho

Atravessar o viaduto dos suicidas me deu uma única certeza: eu precisava de plateia, o que me lançou a nova perspectiva: não há autor(a) se não houver leitor(a). Eu precisava de muitos, e de me dedicar à pesquisa para o cenário da nova história, a que eu ainda haveria de criar. Tudo caminhava bem, sol... Continuar Lendo →

UMA PROPOSTA DE ESCRITA – Cinthia Kriemler

O problema não é trocar Kafka por kafta. Nem confundir 500 milhões com 500 mil. Nem desconhecer que 30% de 100 são 30, e não três. Porque se nós rirmos e debocharmos da ignorância, estaremos rindo também de todas aquelas pessoas analfabetas ou incultas que não tiveram acesso ao estudo neste país desigual, e que... Continuar Lendo →

ENTRE O TÉDIO E A OMISSÃO – Madame Cat

Ando meio ressabiada em escrever crônicas. Eu poderia falar o que deve ser dito, denunciado e martelado à exaustão: os desmandos e ataques descarados às liberdades individuais e coletivas; mas tudo já foi dito e ninguém liga — desliga. Mais fácil descortinar amenidades sobre um cotidiano chinfrim, as aventuras dos peixinhos de aquário, a plantinha... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora