“BACURAU”: UM DIÁLOGO ENTRE O MODERNO E O ANTIGO – Lezir Ishigawa

É uma cidadezinha no meio do nada, com apenas uma “avenida” à lá western e poucas ruas laterais. Sua composição étnica é afrodescendente, sobretudo. Considerando que o falecimento de Carmelita (Lia de Itamaracá), uma negra muito idosa, nos faz saber que ela deu origem a uma quantidade incrível de bacuralenses (é assim que se diz?),... Continuar Lendo →

DE FEIRAS E TEATROS LATINO-AMERICANOS – Paula Giannini

“Erêndira estava banhando a avó quando começou o vento de sua desgraça. A enorme mansão de argamassa lunar, perdida na solidão do deserto, estremeceu até os fundamentos com a primeira investida. Mas Erêndira e a avó estavam tão acostumadas aos riscos daquela natureza desatinada, e mal notaram a intensidade do vento no banheiro, adornado de pavões-reais... Continuar Lendo →

BALA DE INTENÇÃO – Cinthia Kriemler

Inicio as primeiras linhas de um conto sobre crianças vítimas de violência urbana quando me lembro de que tenho de entregar esta crônica para segunda-feira. O texto sobre meninas e meninos vítimas de balas perdidas vai ter de esperar. Não gosto dessa expressão — bala perdida —, uso por já ser consagrada. A expressão “perdida”... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora