AQUI – Paula Giannini

“Um buraco surge no teto do teatro, é um problema a ser resolvido. Vai, aos poucos, aumentando de tamanho e agora já é possível ver o céu. O tempo se sobrepõe e é preciso estarmos atento às memórias. Os gestos se repetem, se acumulam, coexistindo nesse lugar em camadas. A porta, a chave, a água,... Continuar Lendo →

DE FEIRAS E TEATROS LATINO-AMERICANOS – Paula Giannini

“Erêndira estava banhando a avó quando começou o vento de sua desgraça. A enorme mansão de argamassa lunar, perdida na solidão do deserto, estremeceu até os fundamentos com a primeira investida. Mas Erêndira e a avó estavam tão acostumadas aos riscos daquela natureza desatinada, e mal notaram a intensidade do vento no banheiro, adornado de pavões-reais... Continuar Lendo →

O BRASIL INSÓLITO QUE MAL APARECE NA FICÇÃO – Eduardo Selga

No século XX alguns países da América Latina desenvolveram e solidificaram em sua história literária ao menos duas escolas calcadas em versões inspiradas no Fantástico europeu, denominadas Realismo Mágico e Realismo Maravilhoso. As três expressões não significam exatamente a mesma coisa, não obstante trabalharem com o mesmo elemento, o insólito não realista (é bom lembrar... Continuar Lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora