QUARENTENA – Parte 1 – O DIA EM QUE O TEATRO VIROU CINEMA – Paula Giannini

"Morri com todos os mortos por isso pude reviver empenhado em meu testemunho e em minha esperança irredutível. Um mais, entre os mortais,profetizo sem vacilar que apesar do fim do mundo sobrevive o homem infinito." (Pablo Neruda) Hoje E, de repente, o silêncio. As ruas desertas, as salas de aula também, os parques... Já não... Continuar Lendo →

O PRAZER E O SOFRIMENTO NA ARTE DE CLIVE BARKER – Fil Felix

Há um consenso que diz que o medo do desconhecido leva o ser humano a tomar atitudes drásticas, independente de sua natureza. Uma delas, por exemplo, e que também é uma frase clássica nos quadrinhos dos X-Men, é que “a humanidade sempre teme aqueles que ela desconhece”. E como praxe, o que ela teme ela... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora