AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA – Paula Giannini

Amanhã será outro dia. Com a devida licença poética, depois do desabafo verborrágico antiburocrático da quinzena passada – deserto de desespero no coração de uma artista – sopro hoje ares de sementes germinadas. E de esperanças. “Apesar de você, amanhã há de ser outro dia...”   Assim, abrindo janelas de luz, convido-os a espiar um... Continuar Lendo →

CADENTE – Paula Giannini

"Sorria, Marlene... Só assim para enxergarmos algo nesta escuridão”. A frase acima, não minha, tampouco do autor do espetáculo da qual fez parte, dita assim, fora de contexto, jamais será capaz de dar testemunho de sua força. Não a da frase. Talvez não a dela (embora também) mas, a do ator que soltava o caco,... Continuar Lendo →

O QUE NÃO É ESPELHO – Paula Giannini

Para tudo — há que se dizer por ser verdade, ainda que clichê — há uma primeira vez. A primeira na plateia de um teatro, a primeira no palco e, em tempos de (quase) isolamento social, claro, para se estar do lado de cá das lives, não como espectadores, e sim como artistas. Ultimamente, aliás,... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora